Sobre

abstrato16Nascido e criado na cidade de Belo Horizonte.

Autodidata, aos 15 anos passei a flertar com a arte, tanto com o desenho, quanto a música e a escrita. Ao passo que mantive um contato maior com a música (guitarra), também tive apreço à escrita.

Em 1998 estudei o VRML (Virtual Reality Modeling Language), linguagem de programação web com visualização em 3 dimensões. Produzi diversos objetos, por códigos, inclusive ambientes, com efeitos de luz, animações e jogos interativos.

Foi só a partir de 2003 que comecei a desenvolver trabalhos artísticos específicos, através das mandalas, onde desenvolvi diversas técnicas de desenho, desde lápis p&b, lápis de cores, nanquim e nanquim colorido.
De 2003 a início de 2005, cheguei a produzir cerca de 150 dessas mandalas, de diversos tamanhos e tipos.

No final de 2003, comecei a estudar pintura e fui aprendiz, por pouco tempo, do mestre Larama (já falecido), mas que me exerceu muita influência, especialmente no que concerne ao preparo da tinta, já que escolhi tinta à óleo.
Do início de 2004 a final de 2006, produzi cerca de 100 quadros, de diferentes formatos e tamanhos, sendo mandalas em sua grande maioria, dos quais mais da metade foram vendidos ou doados.

Ingressei no meio do empreendedorismo em meados de 2005 no ramo de TI, especialmente na área de manutenção de micros, e, mais tarde, na computação gráfica. Mantive a empresa, Simples Hardware Informática Ltda em funcionamento até 2012, tendo trabalhado em diversos projetos, prestando serviço a várias empresas de diferentes ramos de atuação.

Minha paixão por jogos me fez investir na área, e, em 2010 me inscrevi no curso de Superior em Tecnologia de Jogos Digitais pela FUMEC, tendo formado no final de 2013. Desenvolvi alguns projetos, em especial "As Aventuras de Pequito - A Lenda do Pequi", um game de aventura educativo, e "Corra do Acarajé", um game runner bem humorado sobre a cultura brasileira.
Além disso, dei início ao blog Escola de Jogos, que pretende ser uma referência no fomento e divulgação de projetos voltados para a educação, utilizando a tecnologia digital.

Em 2013 fui admitido na Fundação de Parques Municipais da Prefeitura de Belo Horizonte, inicialmente para trabalhar com design gráfico. Implantei um sistema de mapa interativo no site da FPM, utilizando Flash, e, logo depois, aplicativos para celulares com Android, em destaque para o "Mapa Interativo Parques BH", o "Cemitério do Bonfim BH" e "Parque da Serra do Curral", que receberam destaque na mídia local em seu lançamento.

Em 2014, junto com a mesma equipe da faculdade, desenvolvemos um game para o Parque das Mangabeiras, em 3D, "O Jogo do Quati", que ficaria em exposição na entrada do parque até meados de 2015.
No mesmo órgão municipal, participei de alguns projetos importantes, em destaque para a sinalização do Parque das Mangabeiras, em 2014 e, no ano de 2016, no projeto de sinalização do Parque Municipal Américo Renné Giannetti.

A partir do final de 2015 retomei os desenhos tradicionais, em especial nanquim, utilizando outras técnicas, como pontilhismo, e criando peças mais realistas.